Causa ou Consequência

PUBLICADO EM

25/5/2021

CAUSA: Chegamos na última semana de maio e de fato houve melhora no comportamento da nossa moeda. Enquanto em abril a cotação média do dólar foi de US$/R$5,56, parece que vamos encerrar esse mês mais próximo dos US$/R$5,30, ou seja, uma valorização de quase 5%. A expectativa de maior crescimento global parece que deu uma chacoalhada nos mercados, levando mais fluxo de capitais para o mundo de forma geral. Além disso, internamente, a retomada das conversas sobre as reformas provocou um pano de fundo mais propício para essa melhora.

CONSEQUÊNCIA: Mas calma lá! Ainda estamos falando de uma taxa de câmbio muito alta, não acham? Além disso, não há garantias de que as reformas irão avançar em meio ao caos político e pandêmico que estamos vivendo. Além disso, nossa economia segue aos trancos e barrancos com confiança e perspectiva de crescimento lá embaixo e inflação lá em cima. Nesse cenário, fica difícil acreditar que temos espaço para quedas adicionais na cotação do dólar aqui no Brasil. Eu quero estar errada, mas não sei...

Siga o Banco Ourinvest

Logo LinkedinLogo FacebookLogo InstagramLogo TwitterLogo YoutubeLogo Spotify

Conteúdos relacionados

14/9/21

Causa ou Consequência

Indefinições e risco

CAUSA: No vai e vem dos mercados observamos recentemente uma nova piora em nossa medida de risco-país

Leia mais

24/8/21

Causa ou Consequência

Movidos pela emoção

CAUSA: A vacinação está avançando no Brasil, temos mais de 50% da população vacinada com ao menos uma dose e, ao que tudo indica, os resu...

Leia mais

Categorias

Nossa equipe de economistas

Fernanda Consorte

Economista-chefe

Economia para todos é o lema da Fernanda. Com ampla experiência no mercado financeiro, conhecimento técnico apurado e linguagem simples, a autora contribui para a tomada de decisão de clientes e empresas que necessitem desse suporte.

Veja mais

Cristiane Quartaroli

Economista

Economista formada pela USP, com mais de 15 anos de experiência nas área de Economia e Finanças, com foco em análise macroeconômica, resultando em amplo conhecimento do mercado bancário.

Veja mais

Welber Barral

Estrategista de Comex

Mestre em relações internacionais (USFC), Doutor em direito internacional (USP) e pós-doutor em Direito do comércio internacional (Georgetown University), Barral foi secretário de Comércio Exterior do Brasil de 2007 a 2011. Atualmente é, também, diretor no Departamento de Comércio exterior da FIESP e conselheiro da Câmara de Comércio Americana.

Veja mais