Causa ou Consequência

Cuidado Com A Insatisfação Popular

CAUSA: Hoje eu li que estamos a caminho da tempestade perfeita: estagnação econômica, desafetos no Congresso, e a temida insatisfação popular (vide os episódios de manifestação em relação à proposta do Ministério da Educação). Nada bom. Mesmo porque precisamos do Congresso e da confiança dos agentes para estimular crescimento. Por isso é tão importante acompanhar os indicadores de confiança, tanto do consumidor quanto do empresário.

Nesse contexto, qualquer “média” notícia vinda do exterior acaba potencializando a volatilidade dos ativos brasileiros, aumentando as incertezas do cenário econômico. E, cá entre nós, o cenário internacional está longe de ser sempre considerado fácil.

CONSEQUÊNCIA: Enquanto as expectativas de crescimento econômico seguirem baixando, a taxa de câmbio deve continuar ao redor dos US$/R$ 4,0, até que tenhamos uma boa notícia do quadro em Brasília capaz de levantar a confiança e/ou da situação internacional.

Siga o Banco Ourinvest

Logo LinkedinLogo FacebookLogo InstagramLogo TwitterLogo YoutubeLogo Spotify

Gostou? Fale com um de nossos especialistas e tire suas dúvidas.

Obrigado! Entraremos em contato com você.
Ooops! Alguma coisa deu errado. Tente novamente!

Conteúdos relacionados

26/7/22

Causa ou Consequência

Alívio momentâneo

CAUSA: Depois de um período de forte pressão em nossa taxa de câmbio, com cotação acima dos US$/R$5,4 até a última sexta-feira, a semana...

Leia mais

5/7/22

Causa ou Consequência

Os riscos do Brasil

CAUSA: O Risco-Brasil, medido pelo Embi (índice que mede o desempenho dos títulos emitidos por mercados emergentes), vem subindo desde o...

Leia mais

Categorias

Nossa equipe de economistas

Fernanda Consorte

Economista-chefe

Economia para todos é o lema da Fernanda. Com ampla experiência no mercado financeiro, conhecimento técnico apurado e linguagem simples, a autora contribui para a tomada de decisão de clientes e empresas que necessitem desse suporte.

Veja mais

Cristiane Quartaroli

Economista

Economista formada pela USP, com mais de 15 anos de experiência nas área de Economia e Finanças, com foco em análise macroeconômica, resultando em amplo conhecimento do mercado bancário.

Veja mais

Welber Barral

Estrategista de Comex

Mestre em relações internacionais (USFC), Doutor em direito internacional (USP) e pós-doutor em Direito do comércio internacional (Georgetown University), Barral foi secretário de Comércio Exterior do Brasil de 2007 a 2011. Atualmente é, também, diretor no Departamento de Comércio exterior da FIESP e conselheiro da Câmara de Comércio Americana.

Veja mais