Causa ou Consequência

Ano Novo, Vida Nova... Pero No Mucho

CAUSA: O historiador Jacques Le Goff disse certa vez que “o calendário é sobretudo um objeto social”. Eu acrescentaria que, além de social, ele tem também um efeito psicológico, já que aguardamos ansiosamente a virada do ano para que tudo se renove. Não é mesmo? Ainda que 2021 comece com um país machucado pela doença, há esperança de um ano melhor, principalmente, por conta da expectativa que se criou em cima das vacinas.

CONSEQUÊNCIA: Mas parece que o feitiço do tempo nos pegou de jeito nesse início de 2021. Acordamos com a sensação de que voltamos sempre para o mesmo dia. E, no primeiro pregão do ano, continuamos a ver nossa moeda se desvalorizar frente ao dólar, enquanto as demais moedas emergentes se valorizaram por conta de uma melhora no ambiente externo, em decorrência do início da vacinação em diversos países. Mas, no Brasil, continuamos apenas na expectativa... até quando?

Siga o Banco Ourinvest

Logo LinkedinLogo FacebookLogo InstagramLogo TwitterLogo YoutubeLogo Spotify

Gostou? Fale com um de nossos especialistas e tire suas dúvidas.

Obrigado! Entraremos em contato com você.
Ooops! Alguma coisa deu errado. Tente novamente!

Conteúdos relacionados

5/7/22

Causa ou Consequência

Os riscos do Brasil

CAUSA: O Risco-Brasil, medido pelo Embi (índice que mede o desempenho dos títulos emitidos por mercados emergentes), vem subindo desde o...

Leia mais

21/6/22

Causa ou Consequência

Risco Institucional

CAUSA: O aumento nas taxas de juros em escala global tem causado grande preocupação nos mercados, por conta do risco de recessão que...

Leia mais

Categorias

Nossa equipe de economistas

Fernanda Consorte

Economista-chefe

Economia para todos é o lema da Fernanda. Com ampla experiência no mercado financeiro, conhecimento técnico apurado e linguagem simples, a autora contribui para a tomada de decisão de clientes e empresas que necessitem desse suporte.

Veja mais

Cristiane Quartaroli

Economista

Economista formada pela USP, com mais de 15 anos de experiência nas área de Economia e Finanças, com foco em análise macroeconômica, resultando em amplo conhecimento do mercado bancário.

Veja mais

Welber Barral

Estrategista de Comex

Mestre em relações internacionais (USFC), Doutor em direito internacional (USP) e pós-doutor em Direito do comércio internacional (Georgetown University), Barral foi secretário de Comércio Exterior do Brasil de 2007 a 2011. Atualmente é, também, diretor no Departamento de Comércio exterior da FIESP e conselheiro da Câmara de Comércio Americana.

Veja mais