Blog

16 curiosidades sobre o comércio exterior brasileiro

A remessa e a chegada de mercadorias que compõem o comércio exterior brasileiro devem movimentar mais de US$ 500 bilhões em 2021 e alcançar uma cifra recorde.

A estimativa do Ministério da Economia é que as importações cheguem a US$ 202,2 bilhões, uma alta de 27,3% em relação a 2020, e as exportações somem US$ 307,5 bilhões, com crescimento de 46,5%.

Para se ter uma ideia, apenas no primeiro semestre deste ano, foram movimentados US$ 236 bilhões. Enquanto isso, o superávit da balança comercial, que é o saldo entre as exportações e importações, somou US$ 36,7 bilhões no período.

Todas essas cifras mostram a importância do comércio exterior para a recuperação econômica do Brasil e nos colocam em destaque no cenário internacional como um importante parceiro comercial.

Confira a seguir 17 curiosidades sobre o comércio exterior brasileiro no primeiro semestre de 2021:

  1. O comércio Brasil-China no primeiro semestre de 2021 foi de US$ 71 bi.
  2. O comércio Brasil-China é de aproximadamente US$ 1 bi a cada 60 horas.
  3. Nosso superávit comercial com a China no primeiro semestre de 2021 foi de US$ 26,6 bi, o maior da história no relacionamento do Brasil com qualquer país.
  4. Nosso superávit comercial com o mundo todo (incluindo China) no primeiro semestre de 2021 foi de US$ 36,7 bi, o maior da história.
  5. Nossas exportações para a Ásia, excluindo a China, são maiores que nossas exportações para toda a União Europeia.
  6. Nossas exportações para a Ásia, excluindo a China, são equivalentes a todas as nossas exportações para EUA e Argentina somados. EUA e Argentina são respectivamente o 2o. e 3o. maiores destinos de nossas exportações.
  7. O Brasil exportou mais para Singapura do que para a Alemanha.
  8. O Brasil exportou mais para Coreia do Sul do que para a Espanha.
  9. O Brasil exportou mais para a Malásia do que para a Itália.
  10. O Brasil exportou mais para a Índia do que para o Reino Unido.
  11. O Brasil exportou mais para a Tailândia do que para a França.
  12. O Brasil exportou mais para o Vietnã do que para a Suíça.
  13. O Brasil exportou mais para a Indonésia do que para Portugal.
  14. O Brasil exportou mais para Bangladesh do que para Austrália, Dinamarca, Finlândia, Áustria e Israel somados.
  15. O Brasil exportou mais para Hong Kong do que para Suécia e Noruega somadas.
  16. O Brasil em 2021 deve ter US$ 1/2 trilhão (US$ 500 bi) de corrente comercial (soma de exportações e importações) e superávit comercial superior a US$ 100 bi. Essas marcas são recordes históricos para o País.
No items found.

Siga o Banco Ourinvest

Logo LinkedinLogo FacebookLogo InstagramLogo TwitterLogo YoutubeLogo Spotify

Conteúdos relacionados

14/10/21

Blog

O que é hedge cambial para pessoa física?

Em janeiro de 2020, o dólar estava no patamar dos R$ 4. A pandemia ainda não era conhecida, a vacina não era pauta diária, a política int...

Leia mais

7/10/21

Blog

Como evitar bitributação em operações internacionais?

As ferramentas de internet nos colocam cada vez mais em um cenário mundial extremamente competitivo, onde a busca por melhores serviços...

Leia mais

Categorias

Nossa equipe de economistas

Fernanda Consorte

Economista-chefe

Economia para todos é o lema da Fernanda. Com ampla experiência no mercado financeiro, conhecimento técnico apurado e linguagem simples, a autora contribui para a tomada de decisão de clientes e empresas que necessitem desse suporte.

Veja mais

Cristiane Quartaroli

Economista

Economista formada pela USP, com mais de 15 anos de experiência nas área de Economia e Finanças, com foco em análise macroeconômica, resultando em amplo conhecimento do mercado bancário.

Veja mais

Welber Barral

Estrategista de Comex

Mestre em relações internacionais (USFC), Doutor em direito internacional (USP) e pós-doutor em Direito do comércio internacional (Georgetown University), Barral foi secretário de Comércio Exterior do Brasil de 2007 a 2011. Atualmente é, também, diretor no Departamento de Comércio exterior da FIESP e conselheiro da Câmara de Comércio Americana.

Veja mais